Pressione Ctrl+D para adicionar Concursos Amapá aos Favoritos do seu navegador.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Edital Processo Seletivo UEAP 2014 - 56 Vagas para Professor Temporário

A Reitora da Universidade do Estado do Amapá - UEAP, no uso de suas atribuições, conferidas pelo Decreto Estadual nº. 0270, de 06 de janeiro de 2011, e pelo Estatuto da Universidade do Estado do Amapá, torna público o Processo Seletivo Simplificado (PSS), objeto do Edital Nº 002/2014, destinado à contratação por tempo determinado para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público de Professores Temporários, de acordo com as condições estabelecidas no Art. 37, Inciso IX da Constituição Federal de 1988, Art. 9º parágrafo único da Lei Estadual Nº 0996/2006, alterada pela Lei Estadual 1.110 de 21 de agosto de 2007 c/c o Art. 5º § 2º da Lei Estadual 1.724 de 21 de dezembro de 2012 e Lei Estadual 1.743 de 29 de abril de 2013.

- Total de vagas: 56
- Cargo: Professor Temporário (varias áreas)
- Escolaridade: Nível Superior
- Salários: até 
R$ 6.168,96 
- Inscrições: 21/01 a 31/01/2014
- Taxa de inscrição: 
R$ 70,00. 
- Link para inscrição: Clique aqui
- Baixar Edital: Clique aqui 



1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1 O Processo Seletivo Simplificado (PSS) visa o provimento de 56 (cinquenta e seis) vagas para o cargo de Professor Temporário, conforme código de vaga descrito no Anexo I deste Edital.
1.2 O PSS será regido por este Edital e seus anexos e será executado pela Universidade do Estado do Amapá (UEAP), por meio da Comissão Organizadora instituída pela Portaria Nº 273/2014 - UEAP.
1.3 Antes de efetuar a inscrição, o(a) candidato(a) deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos neste Edital, sendo de sua inteira responsabilidade qualquer prejuízo advindo da inobservância dos requisitos exigidos.
1.4 Os contratos não terão vínculo empregatício com a UEAP e/ou com o Governo do Estado do Amapá, trata-se de contratação temporária, a fim de atender a necessidades excepcionais para o desenvolvimento das atividades da UEAP, podendo ser rescindido a qualquer momento:
1.4.1 pelo término do prazo contratual;
1.4.2 por iniciativa do contratado com prazo de 30 dias;
1.4.3 por iniciativa da contratante mediante descumprimento de cláusula contratual por parte do contratado;
1.4.4 por iniciativa da contratante, quando da extinção da causa transitória justificadora da contratação.
1.5 A seleção de que trata este Edital ocorrerá em duas etapas, conforme especificado no item 7. O processo avaliativo será realizado no Campus I da UEAP, situado na Avenida Presidente Getúlio Vargas, nº. 650, Centro, Macapá-AP, em concordância com o cronograma a ser publicado na internet (www.ueap.edu.br) e, posteriormente, no Diário Oficial do Estado do Amapá.
1.6 O Processo Seletivo Simplificado atenderá o seguinte cronograma de atividades:
Cronograma de atividades
Período
01
Período de inscrições
21 à 31/01/2014
02
Publicação da confirmação das inscrições
03/02/2014
03
Prazo para recurso das inscrições indeferidas
03/02/2014
04
Resultado do recurso das inscrições
04/02/2014
05
Convocação do Sorteio para a prova didática
04/02/2014
06
Sorteio dos temas: 09 horas
05/02/2014
07
Prova didática: 9h
06/02/2014
08
Resultado provisório da prova didática
07/02/2014
09
Prazo de recurso Prova Didática
10/02/2014
10
Resultado do recurso da Prova Didática
11/02/2014
11
Convocação para a prova de títulos
11/02/2014
12
Entrega da documentação (bancas avaliadoras de títulos) - 9horas*
12/02/2014
13
Resultado provisório da prova de títulos
13/02/2014
14
Prazo de Recurso (Prova de Títulos)
14/02/2014
15
Resultado do Recurso da Prova de Títulos
17/02/2014
16
Resultado Provisório do PSS
18/02/2014
17
Homologação do Resultado Final
20/02/2014
* O candidato tem que estar impreterivelmente na hora marcada.
2. DAS INSCRIÇÕES
2.1 O período de inscrições é de 21 a 31 de janeiro de 2014.
2.2 A inscrição está condicionada ao pagamento de taxa de inscrição no valor de R$ 70 reais (setenta reais).
2.3 As inscrições serão realizadas na Divisão de Processo Seletivo (DIPS), localizada na Avenida Presidente Vargas, nº. 650, Centro, Macapá-AP, de segunda à sexta-feira (dias úteis), no horário de 8h30 às 11h30 e de 14h30 às 17h.
2.4 Somente poderão inscrever-se candidatos Graduados e Pós-Graduados (Especialistas, Mestres e Doutores).
2.5 As inscrições de portadores de título de Graduado, Especialista, Mestre ou Doutor obtido no exterior somente serão aceitas mediante a apresentação de comprovante de revalidação em programa equivalente, mantido por Instituição de Ensino Superior (IES) brasileira, reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), acompanhado de tradução oficial.
2.6 As inscrições deverão ser realizadas diretamente pelos candidatos ou por procuração reconhecida em cartório, acompanhada de cópia legível do documento de identidade do candidato, de acordo com o item 4.
2.7 É vedada a inscrição condicional e extemporânea, via postal, via fax ou via correio eletrônico, sendo considerada inscrição extemporânea a que tem o pagamento efetuado após as datas estabelecidas neste Edital.
2.8 O(a) candidato(a) não poderá inscrever-se em mais de 01 (uma) vaga disponível no Anexo I deste Edital.
3. DOS REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO
3.1 Antes de efetuar a inscrição, o(a) candidato(a) deverá conhecer o Edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos, sendo de sua inteira responsabilidade qualquer prejuízo advindo da inobservância do mesmo.
3.2 Uma vez efetivada a inscrição, não serão permitidos, sob hipótese alguma: devolução da taxa de inscrição, alteração na opção do código de vaga, transferência do valor pago para terceiros, assim como transferência da inscrição para outrem.
3.3 A inscrição far-se-á mediante Ficha de Inscrição (Anexo II), devidamente preenchida e acompanhada das originais e cópias dos documentos solicitados, a saber:
a. Comprovante de pagamento da taxa de inscrição, que deverá ser recolhida no Banco do Brasil, Agência 3575-0, Conta Corrente nº. 6854-3, em nome da Universidade do Estado do Amapá, por meio de depósito diretamente no caixa bancário ou transferência on line;
b. 1 (Uma) fotografia 3x4 recente;
c. R.G;
d. Cadastro de Pessoa Física - CPF;
e. Comprovante de residência do mês corrente;
3.3.1 O (A) candidato(a) inscrito(a) por meio dos Correios deverá enviar toda documentação autenticada em cartório.
3.3.2 Somente será aceita inscrição pelo Correio via SEDEX desde que a entrada da documentação endereçada à Universidade do Estado do Amapá, Comissão do Processo Seletivo Simplificado, localizada na Av. Presidente Vargas, nº. 650 CEP: 68.900-070 - Macapá - AP dê-se no Protocolo Geral da UEAP, impreterivelmente até o último dia da inscrição, não sendo de responsabilidade da Universidade qualquer tipo de extravio que impeça a chegada da documentação ao seu destino.
3.3.3 Na hipótese do(a) candidato(a) com o título de Graduado, Especialista, Mestre ou Doutor ainda não possuir Certificado ou Diploma da respectiva titulação exigida para a vaga a qual concorrer deverá apresentar fotocópia acompanhada da original da Ata de Defesa e/ou da Ata de Homologação assinada pelo Coordenador do Programa de Pós-Graduação da Instituição de Origem.
3.3.4 É vedada a inscrição condicional ou posterior inclusão de documentos.
3.4 Do total de vagas destinadas para cada código, será disponibilizado o porcentual de 5% às pessoas com necessidades específicas, na forma do Decreto nº. 3.298, de 20 de dezembro de 1999, publicado no Diário Oficial da União de 21 de dezembro de 1999.
3.4.1 Não haverá restituição da taxa de inscrição na hipótese de indeferimento da inscrição ou quando, por qualquer circunstância, o(a) candidato(a) deixar de prestar o referido Processo Seletivo Temporário.
4. DA INSCRIÇÃO POR PROCURAÇÃO
4.1 A inscrição poderá ser feita por meio de procuração pública acompanhada de cópias dos documentos de identidade do candidato e do procurador.
4.1.1 A procuração e as fotocópias dos documentos deverão ser anexadas à Ficha de Inscrição (Anexo II).
4.2 O candidato inscrito por procuração assume total responsabilidade pelas informações prestadas por seu procurador, arcando com as conseqüências de eventuais erros de seu representante no preenchimento da ficha de inscrição (Anexo II) e/ou na sua entrega.
4.3 O comprovante de inscrição será devolvido ao procurador depois de efetuada a inscrição.
5. DA INSCRIÇÃO DE SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL
5.1 Os servidores públicos do Estado do Amapá poderão participar do Processo Seletivo, nos termos do artigo 37, inciso XVI, alíneas a e b da Constituição Federal e 9º da Lei nº. 996 de 31/05/2006, desde que preencham os requisitos deste edital.
5.2 A contratação de servidor público somente se efetivará se houver compatibilidade de acumulação, na forma constitucional e de acordo com as orientações emanadas do órgão de origem.
5.2.1 É vedada a contratação de servidor público com Cargo Comissionado.
6. DA CONFIRMAÇÃO DAS INSCRIÇÕES
6.1 A documentação apresentada pelos candidatos será avaliada pela Comissão Organizadora do Processo Seletivo Simplificado, que expedirá relação com as inscrições confirmadas, de acordo com o estabelecido no item 1.6 (cronograma de atividades).
7. DO PROCESSO AVALIATIVO
7.1 O Processo Seletivo Simplificado constará de duas etapas, assim distribuídas:
7.1.1 Avaliação de Títulos, de caráter classificatório e eliminatório;
A entrega dos Títulos será de acordo com o estabelecido no item 1.6 (cronograma de atividades), sendo necessário que os(as) candidatos(as) estejam, impreterivelmente, às 9h, na Divisão de Processo Seletivo (DIPS), localizada na Avenida Presidente Vargas, nº. 650, Centro, Macapá - AP.
7.1.1.1 O(A) candidato(a) que não estiver presente, na hora referida no item 7.1.1. estará automaticamente eliminado (a) do PSS.
7.1.1.2 O(A) candidato(a) que não contabilizar a nota mínima exigida para aprovação na Prova Didática, automaticamente não será avaliado(a) na Avaliação da Prova de Títulos, assim como nos casos dos candidatos ausentes.
7.1.2 Prova Didática (aula), de caráter classificatório e eliminatório.
7.1.2.1 O sorteio do tema da Prova Didática será de acordo com o estabelecido no item 1.6 (cronograma de atividades), sendo necessário que os (as) candidatos (as) cheguem, impreterivelmente, às 9h, no Campus I da UEAP, situado na Avenida Presidente Getúlio Vargas, nº. 650, Centro, Macapá - AP. O(A) candidato(a) que não estiver presente no início do sorteio, na hora referida no item 7.1.2.1, estará automaticamente eliminado (a) do PSS.
7.1.2.2 A Prova Didática consistirá de aula proferida para o nível de graduação, no tempo mínimo de 30 (trinta) minutos e máximo de 40 (quarenta) minutos, a contar do início da apresentação (aula) do(a) candidato(a), sendo eliminado(a) aquele(a) que não cumprir com o tempo mínimo e máximo.
7.1.2.3 O(A) candidato(a) deverá apresentar Plano de Aula em 03 (três) vias que será entregue à Banca Examinadora, no início de sua aula, sendo que o(a) candidato(a) que, por qualquer motivo, não apresentar seu Plano de Aula não participará da Prova Didática e estará automaticamente eliminado(a).
7.1.2.4 A Prova Didática de língua estrangeira será proferida no idioma de habilitação da língua do Requisito Específico constante do Anexo I, conforme designado no Código da Vaga para a qual o(a) candidato(a) se inscreveu.
7.1.2.5 A Prova Didática será gravada em áudio, para efeito de registro.
7.2 Não haverá, em hipótese alguma, segunda chamada da Prova Didática (aula) e o não cumprimento das normas previstas neste Edital implicarão em eliminação do candidato.
7.3 A Avaliação do candidato será realizada mediante Ficha de Avaliação de Títulos (Anexo III) e Prova Didática - Aula (ANEXO IV).
7.3.1 A avaliação dos Títulos será de acordo com o Anexo III, observando-se os seguintes subitens:
7.3.1.1 De acordo com o subitem 2.5;
7.3.1.2 Apresentar Currículo da Plataforma Lattes do CNPq em 03 (três) vias, sendo 01 (uma) constando as informações devidamente comprovadas mediante apresentação da documentação original para certificação;
7.3.1.3 Receberá nota zero o candidato(a) que não entregar os títulos no prazo e local estipulados neste Edital, devidamente identificados pelo(a) candidato(a), conforme Anexo III.
7.3.1.4 A entrega da documentação/títulos será de acordo com o estabelecido no item 1.6 (cronograma de atividades), sendo que os candidatos deverão estar impreterivelmente às 9h, na Divisão de Processo Seletivo (DIPS), localizada na Avenida Presidente Vargas, nº. 650, Centro, Macapá - AP. Obrigatoriamente, os títulos deverão ser organizados pelo(a) candidato(a), na ordem da Ficha de Avaliação do Anexo III e devidamente identificados, conforme o mesmo anexo, bem como devem ser encadernados com espiral e ter sobrecapas em PVC flexível e transparente, no formato A4;
7.3.1.5 Todos os títulos devem conter indicações correspondentes ao Grupo (I, II, III ou IV) e seus subitens ao qual concorrem para pontuação, devendo ser organizados por Grupo de Atividade (Anexo III);
7.3.1.6 É de responsabilidade do (a) candidato (a) indicar na documentação comprobatória, de forma clara e precisa, o item da Ficha de Avaliação de Títulos para o qual o documento está sendo apresentado;
7.3.1.7 No julgamento de avaliação dos títulos só serão considerados aqueles vinculados aos requisitos de que é objeto o Processo Seletivo Simplificado, conforme Anexo I;
7.3.1.8 O Resultado Final da Prova de Título será de acordo com o Anexo II;
7.3.2 A Avaliação da Prova Didática (Aula) seguirá os itens expressos no Anexo IV.
7.3.2.1 Os recursos didáticos a serem utilizados na Prova Didática (aula) serão de inteira responsabilidade do candidato, responsabilizando-se pelo pleno funcionamento e instalação dos mesmos.
7.3.2.2 A nota da prova didática valerá de 0 a 10.
7.3.2.3 O resultado da prova didática será a média aritmética dos valores das notas atribuídas pelos avaliadores, dividido por dez (10), sendo eliminado (a) o(a) candidato(a) que obtiver nota final inferior a 6,0 (seis), conforme Anexo IV.
7.4 A avaliação Pedagógica será de acordo com a Ficha de Avaliação (Anexo IV).
7.5 As Bancas avaliadoras da Prova Didática e de Títulos serão compostas por até três membros, sendo a Presidência do membro de maior titulação.
7.6 As Bancas Avaliadoras serão instituídas com pelo menos um avaliador com titulação igual ou superior a do candidato.
7.7 Não poderão compor à Banca examinadora:
7.7.1 Cônjuge ou companheiro de candidato, mesmo que divorciado ou separado judicialmente;
7.7.2 Ascendente ou descendente de candidato até o segundo grau, ou colateral até o quarto grau, seja o parentesco por consanguinidade, afinidade ou adoção;
7.7.3 Sócio de candidato em atividade profissional;
7.7.4 Orientador ou coorientador acadêmico do candidato, em nível igual ou superior de especialização;
7.7.5 Membro que tenha amizade íntima ou inimizade notória com algum dos interessados ou com os respectivos cônjuges, companheiros, parentes e afins até o terceiro grau;
7.7.6 Coautoria na publicação de trabalhos científicos; e/ou
7.7.7 Outras situações de impedimento ou suspeição previstas na legislação vigente.
7.8 Dos resultados da avaliação dos Títulos e da Prova Didática (aula) caberá recurso de acordo com o cronograma de atividades.
8. DO RESULTADO FINAL
8.1 Os candidatos serão classificados de acordo com os valores decrescentes da somatória das notas finais atribuídas pelas Bancas Examinadoras na Prova de Título e na Prova Didática (Aula).
8.2 Em caso de empate no resultado final serão observados como critérios de desempate:
8.2.1 Mais idoso, nos termos do art. 27, parágrafo único, da Lei 10.741, de 01/10/2003, Estatuto do Idoso, assegurando o direito às pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, conforme art. 1 da referida Lei;
8.2.2 Obtiver maior média na prova didática;
8.2.3 Obtiver maior pontuação na prova de títulos;
8.2.4 Obtiver maior tempo de Magistério em Instituição de Ensino Superior;
8.2.5 O de maior idade, com menos de 60 anos;
9. DA REMUNERAÇÃO
QUADRO DE REMUNERAÇÃO
Categoria
Remuneração: 20h
Remuneração: 40h
Graduado
R$ 1.190,00
R$ 2.380,00
Especialista
R$ 1.642,20
R$ 3.284,40
Mestre
R$ 2.227,68
R$ 4.455,36
Doutor
R$ 3.084,48
R$ 6.168,96
10. DA VALIDADE DO CONCURSO
10.1 O prazo de validade do Processo Seletivo - PSS será de 01 (um) ano, podendo ser prorrogado por igual período, no interesse e conveniência da Universidade do Estado do Amapá.
11. DA CONTRATAÇÃO
11.1 Os contratos, objeto deste Processo Seletivo Temporário serão de 40 e 20 horas.
11.2 As contratações resultantes deste Processo Seletivo serão realizadas conforme a necessidade da Universidade, devendo o (a) candidato (a) aprovado (a) apresentar-se na Pró-Reitoria de Administração e Planejamento (PROPLAD), após convocação a ser publicada na página de acompanhamento do concurso.
11.3 A Contratação será efetivada pela Pró-Reitoria de Planejamento e Administração (PROPLAD), mediante a apresentação dos originais e cópias (duas vias) dos seguintes documentos:
a) Carteira de Identidade;
b) CPF;
c) PIS/PASEP;
d) Título de Eleitor e Comprovante de quitação eleitoral da ultima votação;
e) Diplomas;
f) Comprovante de Residência;
g) Extrato bancário para confirmação de conta;
h) Somente serão aceitas contas no Banco do Brasil, em qualquer Agência localizada no Estado do Amapá;
i) Numero da Conta Corrente e Agencia de qualquer Banco do Brasil do Estado do Amapá;
j) 02 fotografias 3x4 iguais e recentes;
k) Comprovante de quitação com as obrigações militares;
l) Certidão de casamento ou nascimento;
11.4 O candidato que não apresentar a documentação exigida para a contração no prazo determinado será eliminado (a), sendo chamado (a) o(a) próximo(a) da lista de aprovados.
11.5 O candidato aprovado neste Processo Seletivo terá que cumprir até 60% de sua carga horária em sala de aula, sendo que as demais 40% ficarão para outras atividades, de acordo com as necessidades do Colegiado de Curso e o interesse desta IES.
12. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
12.1 A inscrição implicará no compromisso tácito, por parte do candidato, de aceitar as condições estabelecidas neste Edital e seus anexos para o PSS, não podendo alegar, sob qualquer pretexto, o desconhecimento destas disposições para qualquer fim em direito admitido.
12.2 Além dos instrumentos normativos mencionados no subitem anterior, os candidatos obrigam-se a acatar outras instruções e normas complementares operacionais baixadas pela Comissão sobre o assunto, as quais serão afixadas nos quadros de avisos da UEAP, bem como no endereçowww.ueap.edu.br.
12.3 Anular-se-á sumariamente, sem prejuízo de eventuais sanções de caráter penal, a inscrição e todos os atos dela decorrentes se comprovada falsidade ou inexatidão da prova documental apresentada pelo (a) candidato (a) e, ainda, se instado(a) a fazê-lo, o(a) mesmo(a) não comprovar a exatidão de suas declarações.
12.4 No ato da assinatura do contrato, o (a) candidato (a) habilitado (a) assinará Declaração de Exercício de Função Pública, nos termos do Art. 37, da Constituição Federal e, ao disposto no Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis do Estado do Amapá em seu Art. 135, § 2º.
12.5 A contratação implica no compromisso do (a) candidato (a) habilitado (a) de acatar o Estatuto e o Regimento Geral da UEAP e demais normas estabelecidas pela Universidade do Estado do Amapá.
12.6 A classificação no Processo Seletivo não assegura ao (à) candidato(a) direito subjetivo ao ingresso no Serviço Público Estadual, mas apenas a expectativa de ser admitido(a), observada a ordem classificatória, ficando a admissão condicionada à observância das disposições legais pertinentes e, sobretudo, ao predominante interesse da Administração Pública.
12.7 O(A) candidato(a) classificado(a) e que compõe o quadro de reserva no presente certame poderá ser chamado(a) para ocupar vaga diferente daquela para a qual prestou o concurso, desde que haja afinidade entre a área prestada no concurso e a área para a qual foi classificado(a), e desde que haja compatibilidade da sua formação acadêmica com aquela exigida na vaga a ser preenchida, respeitando estritamente a ordem de classificação dos(as) candidatos(as) e desde que não tenha havido candidato(a) aprovado(a) e/ou classificado(a) para a vaga a qual está sendo chamado(a).
12.8 Os(As) candidatos(as) classificados(as) irão compor o cadastro reserva pelo período de 01 (um) ano, observando-se a validade do Processo Seletivo, conforme item 10.
12.9 A jornada de trabalho deverá ser distribuída nos períodos diurno e noturno, conforme a necessidade da Universidade do Estado do Amapá.
12.10 Para conhecimento dos(as) candidatos(as) aprovados(as), seus vencimentos serão pagos, exclusivamente, pelo Banco do Brasil.
12.11 Os casos omissos serão dirimidos pela Comissão Organizadora do Processo Seletivo Simplificado.
Publique-se.
Macapá-AP, 21 de janeiro de 2014.
Profa. Dra. Maria Lúcia Teixeira Borges
Reitora
ANEXO I - QUANTITATIVO DE VAGAS
ENGENHARIA AMBIENTAL (EAM)
1. Código da Vaga: EAM-01
1.1. Número de Vagas: 01 (uma)
1.2. Regime de Trabalho: 20 horas
1.3. Requisitos específicos: Graduação em Engenharia Ambiental, ou Graduação em Engenharia Química, ou Graduação em Meteorologia, com pós-graduação em áreas afins.
1.4. Áreas de Conhecimento: Tecnologia Aplicada a Engenharia Ambiental, Gestão e Tecnologias de Tratamento de Efluentes Gasosos, Dispersão de Poluentes
1.5. Temas das Provas Didáticas:
Fundamentos e modelos de formação tecnológica;
Projetos de sistemas de tratamento e controle de emissões de poluentes atmosféricos;
Dispersão Atmosférica
1.6. Bibliografia Sugerida:
ROCHA, J.C.; ROSA, A.H.; CARDOSO, A.A. Introdução à química ambiental. Porto Alegre: Bookman, 2005.
VARGAS, M. Metodologia da pesquisa tecnológica. Rio de Janeiro: Globo, 1985.
BAIRD, C. Química ambiental. Porto Alegre: Bookman, 2002
THOMANN, R. V. & MULLER, J. A. PrincipleofSurfaceWaterQualityModelingandControl. Harper andRow, New York, 1987.
CHAPRA, S. C. Surfacewater-qualitymodeling, WCB/McGraw-Hill, 1997.
2 Código da Vaga: EAM-02
2.1 Número de Vagas: 01 (uma)
2.2 Regime de Trabalho: 20 horas
2.3 Requisitos específicos: Graduação em Engenharia Ambiental, ou Graduação em Gestão Ambiental, ou Graduação em Engenharia Civil, com pós-graduação em áreas afins.
2.4 Áreas de Conhecimento: Análise de Risco Ambiental, Adequação Ambiental em Áreas Urbanas, Planejamento Ambiental e Urbanismo
2.5 Temas das Provas Didáticas:
Análise e avaliação de risco sócio-ambiental;
Indicadores ambientais e planejamento;
Inserção do meio ambiente no planejamento econômico.
2.6 Bibliografia Sugerida:
ALMEIDA, J.R.; et al. Política e Planejamento Ambiental. Ed. Thex, RJ, 2004.
ALMEIDA, J.R.; et al. Perícia Ambiental. Ed. Thex, RJ, 2002.
ALMEIDA, J.R.; et al. Gestão Ambiental. Ed. Thex, RJ, 2000.
FRANCO, M. A. R. Planejamento Ambiental para a Cidade Sustentável. São Paulo: Annablume Editora Comunicação, 2000. v. 1. 296 p
SANTOS, R.F. Planejamento Ambiental. Editora: Oficina de Textos. 2004, 184 p. ISBN: 9788586238628.
3 Código da Vaga: EAM-03
3.1 Número de Vagas: 01 (uma)
3.2 Regime de Trabalho: 40 horas
3.3 Requisitos específicos: Graduação em Engenharia Ambiental, ou Graduação em Engenharia Florestal, ou Graduação em Engenharia de Pesca, com pós-graduação em áreas afins.
3. 4 Áreas de Conhecimento: Legislação e Ética Profissional, Segurança do Trabalho, Gestão Ambiental
3.5 Temas das Provas Didáticas:
a) A Ética Profissional: noções fundamentais;
b) Metodologia de análise ergonômica do trabalho;
c) Políticas de gestão de recursos naturais..
3.6 Bibliografia Sugerida:
SANDRA CUREAU & MARCIA DIEGUEZ LEUZINGER. Direito Ambiental. Editora: Campus, 2008, 190p.
NALINI, J.R. Ética Ambiental. Campinas - SP: Milennium, 2001. 394p.
WISNER, A. .Por Dentro do Trabalho: Ergonomia: Método e Técnicas. São Paulo, FTD 1987.
ATLAS. Manuais de Legislação: Segurança e Medicina do Trabalho, 20.ed., São Paulo, 1991.
ANDRADE, R. O. B.; TACHIZAWA, T.; CARVALHO, A. B. Gestão Ambiental: enfoque estratégico aplicado ao desenvolvimento sustentável. São Paulo: Makron Books, 2000.
4 Código da Vaga: EAM-04
4.1 Número de Vagas: 01 (uma)
4.2 Regime de Trabalho: 40 horas
4.3 Requisitos específicos: Graduação em Engenharia Ambiental,ou Graduação em Engenharia Civil, ou
Graduação em Geografia, ou Graduação em Geologia, com pós-graduação em áreas afins.
4.4 Áreas de Conhecimento: Drenagem urbana, Hidrogeoquímica e Hidrogeologia, Controle da Poluição Mineral, Geotecnia Ambiental
4.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Concepção e planejamento dos sistemas de drenagem urbana;
b) Composição química da água, por meio das análises, seus diversos tratamentos;
c) Movimento das águas nos solos.
4.6 Bibliografia Sugerida:
TUCCI, C.E.M. Hidrologia: ciência e aplicação. São Paulo: ABRH e EDUSP: 1993. Coleção Recursos Hídricos, v.4.
TUCCI, C.E.M.; PORTO, R.L.L.; BARROS, M.T. Drenagem urbana. São Paulo: ABRH e EDUSP, 1993. Coleção Recursos Hídricos, v.5.
FENZL, Nº Introdução à hidrogeoquímica. Belém, Universidade Federal do Pará, 1988, 190 p. Tratamento de Minérios - Editora Adão Benvindo da Luz et al. Rio de Janeiro - RJ. CETEM - CNPQ, 1998.
OLIVEIRA, A.M.S.; BRITO, S.N.A. Geologia de engenharia. São Paulo: ABGE, 1998.
5 Código da Vaga: EAM-05
5.1 Número de Vagas: 01 (uma)
5.2 Regime de Trabalho: 40 horas
5.3 Requisitos específicos: Graduação em Engenharia Ambiental, ou Graduação em Meteorologia, com pós-graduação em áreas afins.
5.4 Áreas de Conhecimento: Trabalho de Conclusão de Curso I, Climatologia e Meteorologia, Hidrologia, Manejo de Bacias Hidrográficas
5.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Caracterização ambiental e sua aplicação em uma bacia hidrográfica;
b) Balanço de energia e distribuição das temperaturas no planeta;
c) Ciclo hidrológico.
5.6 Bibliografia Sugerida:
AYOADE, J. O. Introdução à Climatologia para os Trópicos. Rio de Janeiro: Ed. Bertrand Brasil, 2003.
OMETTO, J. C. Bioclimatologia vegetal. São Paulo: Agronômica Ceres, 1981.
VAREJÃO-SILVA, M. A. Meteorologia e climatologia. Versão digital 2, Recife, 2006.
TUNDISI, J.G. Água no Século XXI: Enfrentando a Escassez. Editora: Rima, 1ª edição, 2003, 256 p.
RIGHETTO, A.M. Hidrologia e recursos hídricos. São Carlos: EESC/USP, 1998.
6 Código da Vaga: EAM-06
6.1 Número de Vagas: 01 (uma)
6.2 Regime de Trabalho: 20 horas
6.3 Requisitos específicos: Graduação em Engenharia Ambiental, com pós-graduação em áreas afins.
6.4 Áreas de Conhecimento: Gestão e Planejamento de Recursos Hídricos, Hidráulica Aplicada à Engenharia Ambiental, Pedologia e Geomorfologia
6.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Gerenciamento de Recursos Hídricos no Brasil;
b) Importância da hidráulica no dimensionamento de sistemas de transporte de água.
c) O solo e sua distribuição geográfica
6.6 Bibliografia Sugerida:
PIMENTA, C. F. Curso de hidráulica geral. Centro Tecnológico de Hidráulica. São Paulo, 1978.
FUZEIRA de SÁ, V. B.; COIMBRA, R. M. Recursos Hídricos Brasileiros: Panorama Geral. MME/DNAEE. Brasília
CAPUTO, H.P. Mecânica dos solos e suas aplicações. (6ª edição). Editora: LTC (Grupo GEN), 1988, 248 p.
PORTO, R.M. Hidráulica Básica, 4ª Edição. Projeto Reenge, Eesc/Usp, 2006.
NOGUEIRA, J. B. Mecânica dos solos. S. Carlos, EESC/USP, 1988.
ENGENHARIA FLORESTAL (EFL)
7 Código da Vaga: EFL-01
7.1 Número de Vagas: 01 (uma)
7.2 Regime de Trabalho: 20 horas
7.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia Florestal, com Pós-Graduação (doutorado ou mestrado ou especialização) na área de graduação exigida.
7.4 Áreas de Conhecimento: Planejamento e Administração Florestal, Introdução a Ciência Florestal e Silvicultura
7.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Práticas silviculturais;
b) Sistemas silviculturais desenvolvidos em florestas tropicais;
c) Planejamento da Empresa Florestal.
7.6 Bibliografia Sugerida:
BONACINI, L. A. A. Nova Empresa Rural. Cuiabá. SEBRAE/ MT, 2000.
FERREIRA, M. Escolha de espécies arbóreas para formação de maciços florestais. Piracicaba, Documentos Florestais (7):1-15, jan. 1990.
AMARAL. P., VERÍSSIMO, A., BARRETO, P., VIDAL E. Floresta para sempre: um manual de produção de madeira na Amazônia. Belém: IMAZON, 137p. 1998.
8 Código da Vaga: EFL-02
8.1 Número de Vagas: 01 (uma)
8.2 Regime de Trabalho: 40 horas
8.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia Florestal ou Agronomia com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de Fitossanidade ou áreas afins
8.4 Áreas de Conhecimento: Patologia Geral, Defesa Florestal, Cultura de Tecidos Vegetais, Extensão rural e Comunicação.
8.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Micropropagação;
b) Métodos de controle: controle silvicultura, químico e biológico;
c) Fundamentos da extensão rural.
8.6 Bibliografia Sugerida:
SOARES, R. V. Proteção Florestal. UFPR. Escola de Florestas. Curitiba, 171 p. 1969.
FERREIRA, F.A. Patologia Florestal - Principais Doenças Florestais no Brasil. Sociedade de Investigações Florestais, Viçosa. 570 p. 1989.
EMBRATER. Procedimentos para o Planejamento local de Extensão Rural. Brasília, 1981.
9 Código da Vaga: EFL-03
9.1 Número de Vagas: 01 (uma)
9.2 Regime de Trabalho: 20 horas
9.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia Florestal com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área ou áreas afins.
9.4 Áreas de Conhecimento: Propriedades Físicas e Mecânicas da Madeira, Preservação da Madeira, Tecnologia de Produtos Florestais Madeireiros.
9.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Propriedades elétricas, térmicas e acústicas da madeira;
b) Propriedades organolépticas da madeira;
c) Controle de qualidade na construção com madeira visando o setor florestal.
9.6 Bibliografia Sugerida:
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Norma NB-599. Forças devidas ao vento em edificações. 62p. 1978.
GARCIA, J.N. Introdução à Estática. Resistência dos Materiais para Engenheiros Florestais e Agrônomos. Piracicaba, ESALQ/DCF, 1980/81.
GOMIDE, J.L. Serraria, Viçosa, UFV, 119 p. 1974.
INSTITUTO PESQUISA TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO.
Manual de Preservação de Madeiras. Vol. I e II. Editora IPT. São Paulo - SP - Brasil. 1986.
ENGENHARIA DE PESCA (EPE)
10 Código da Vaga: EPE-01
10.1 Número de Vagas: 01 (uma)
10.2 Regime de Trabalho: 20 horas
10.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia de Pesca, com Pós-graduação (especialização, mestrado ou doutorado) na área especifica do concurso ou áreas afins.
10.4 Áreas de Conhecimento: Maquinas e motores aplicados a pesca, Navegação II, Economia pesqueira, Ética profissional da pesca
10.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Princípios de funcionamento emprego e características de maquinas e motores utilizados nas embarcações pesqueiras;
b) Técnicas de navegação oceânica;
c) Noções fundamentais da economia pesqueira, oferta e estimativa de preço;
10.6 Bibliografia Sugerida:
BARBOSA FILHO, Antônio Nunes. Segurança do trabalho e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2001.
OGAWA, M.; MAIA, E. L. Manual de Pesca: Ciência e Tecnologia do Pescado. São Paulo: Livraria Varela, 1999. p. 480.
SMERMAN, W. Efeito da alimentação na fase larval e pós-larval do Pseudoplatystoma sp (Pimelodidae), na Estação de Piscicultura de Alta Floresta - Mato Grosso. I Encontro PIBIC, 2.001; vol. Único, Cáceres, Dez./2001.
OGAWA, M. & MAIA, E. L. 1999. Manual de Pesca: Ciência e Tecnologia do Pescado. São Paulo: Livraria Varela,p. 480.
11 Código da Vaga: EPE 02
11.1 Número de Vagas: 01 (uma)
11.2 Regime de Trabalho: 40 horas
11.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia de Pesca, com Pós-graduação (especialização, mestrado ou doutorado) na área especifica do concurso ou áreas afins.
11.4 Áreas de Conhecimento: Segurança no trabalho, Tecnologia do pescado, Reprodução e Larvicultura, Engenharia Sanitária de entrepostos de pesca
11.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Normatização e legislação específica sobre segurança e higiene no trabalho: estudo detalhado da NR 31;
b) Sistema de análise de riscos e controle dos pontos críticos do pescado;
c) Pré-requisitos e técnicas de manejo adequadas para emprego de agentes indutores em reprodutores (matrizes) passíveis de aplicação hormonal;
11.6 Bibliografia Sugerida:
BARBOSA FILHO, Antônio Nunes. Segurança do trabalho e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2001.
OGAWA, M.; MAIA, E. L. Manual de Pesca: Ciência e Tecnologia do Pescado. São Paulo: Livraria Varela, 1999. p. 480.
SMERMAN, W. Efeito da alimentação na fase larval e pós-larval do Pseudoplatystoma sp (Pimelodidae), na Estação de Piscicultura de Alta Floresta - Mato Grosso. I Encontro PIBIC, 2.001; vol. Único, Cáceres, Dez./2001.
OGAWA, M. & MAIA, E. L. 1999. Manual de Pesca: Ciência e Tecnologia do Pescado. São Paulo: Livraria Varela,p. 480.
12 Código da Vaga: EPE 03
12.1 Número de Vagas: 01 (uma)
12.2 Regime de Trabalho: 20 horas
12.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia de Pesca, com Pós-graduação (especialização, mestrado ou doutorado) na área especifica do concurso ou áreas afins.
12.4 Áreas de Conhecimento: Poluição aquática, Manejo de grandes Coleções d'água e Empreendedorismo e Agronegócio
12.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Conceito de poluição. Fontes de poluição. Métodos de estimativa de poluição orgânica. Sistema de análise de riscos e controle dos pontos críticos do pescado;
b) Capacidade sustentável de pescado em diferentes coleções d'água (Barragens hidroelétricas, lagos e lagoas);
c) Potencial do agronegócio e tendências; cadeias produtivas; cooperativas; tópicos em qualidade, sanidade, águas e Leis; tópicos em marketing e formação pessoal.
12.6 Bibliografia Sugerida:
BRAGA, Elisabete S. Bioquímica Marinha: Efeitos da Poluição nos Processos Bioquímicos. FUNDESPA, 2ª Ed., 2002, 108p.
AL MEIDA, O.T. Manejo de pesca na Amazônia Brasileira. Editora Peirópolis, local, 2006.
BATALHA, Mario Otávio. Gestão do Agronegócio: Textos Selecionados. Editora EDUFSCAR, 1ª Edição, 2005, 465p.
13 Código da Vaga: EPE-04
13.1 Número de Vagas: 01 (uma)
13.2 Regime de Trabalho: 20 horas
13.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia de Pesca, Engenharia Química, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal com Pós-graduação (especialização, mestrado ou doutorado) na área especifica do concurso ou áreas afins.
13.4 Áreas de Conhecimento: Resistência dos materiais, Resistência dos materiais; Mecânica Técnica.
13.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Corpo sólido; momento estático; momento de inércia. Vínculos.
b) Ações e reações; esforços nos elementos de máquinas simples e mecanismos de transmissão.
c) Estudo das tensões: tração, compressão e corte.
13.6 Bibliografia Sugerida:
HIBBELER, Russell C. Resistência dos Materiais. Editora PRENTICE HALL BRASIL, 5ª Edição, 2004, 674p.
JOHNSTON JR., E Russell ; BEER, Ferdinand Pierre. Resistência dos Materiais. Editor a MAKRON, 3ª Edição, 1995, 1256p.
ENGENHARIA QUÍMICA (EQU)
14 Código da Vaga: EQU-01
14.1 Número de Vagas: 01 (uma)
14.2 Regime de Trabalho: 40 horas
14.3 Requisitos específicos: Graduado em Matemática com Pós-Graduação (doutorado ou mestrado ou especialização) na área ou áreas afins
14.4 Áreas de Conhecimento: Matemática; Cálculo Diferencial; FTM de matemática; Matemática aplicada
14.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Funções Trigonométricas;
b) Regras de Derivação;
c) Integrais definidas;
14.6 Bibliografia Sugerida:
DO CARMO, M. P. et al. Trigonometria e números complexos. Rio de Janeiro: SBM. Coleção do Professor de Matemática. 2005.
FLEMMING, D. M.; GONÇALVES, M.B. Calculo A: funções, limites, derivação, inegração. s.l.: Makron Books, s.d.
GUELLI, C.; IEZZI, G. DOLCE, O. Fundamentos de matemática elementar, v. 9. São Paulo: Atual, 1993.
15 Código da Vaga: EQU-02
15.1 Número de Vagas: 01 (uma)
15.2 Regime de Trabalho: 40 horas
15.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia Química ou Engenharia de Alimentos com Pós-Graduação (doutorado ou mestrado ou especialização) na área ou áreas afins.
15.4 Áreas de Conhecimento: Legislação aplicada a Engenharia; Instalações Industriais; Processos Industriais Bioquímicos; Gestão Ambiental para a indústria química
15.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Importância da Microbiologia Industrial, da Engenharia Bioquímica e da Biotecnologia.
b) Industria dos Óleos, gorduras e ceras.
c) Instrumentos de avaliação e controle ambiental.
15.6 Bibliografia Sugerida:
LIMA, V.A; AQUARONE, W.; BOZANI. Biotecnologia. São Paulo: Edgard Blucher, v.1; v.2 (série) SHEREV, R. N.; BRINK, J. A. Indústrias de Processos Químicos. 4ª Ed. Guanabara. Rio de Janeiro: 1980.
FALENBERC, G. - Introdução aos problemas da poluição ambiental. São Paulo: EDUSP, 1980
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (EPR)
16 Código da Vaga: EPR-01
16.1 Número de Vagas: 01 (uma)
16.2 Regime de Trabalho: 40 horas
16.3 Requisitos específicos: Graduado em Sistema de Informação, Análise de Sistemas, Engenharia da Computação, Ciência da Computação, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins.
16.4 Áreas de Conhecimento: Introdução a Informática, Tecnologia e sistemas de informação para apoio a decisão.
16.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Sistema operacional: conceitos e fundamentos;
b) Processador de textos e planilhas eletrônicas;
c) Sistema de informação gerencial;
16.6 Bibliografia Sugerida:
CAPRON, Harriet l.; JOHNSON, J. Introdução à informática . São Paulo, Ed. PRETICE HALL: Brasil, 2004.
VELLOSO, Fernando de Castro. Informática : conceitos básicos. Rio de Janeiro: Ed. Elsevier, 2004.
LAUDON, K.C.; LAUDON, J.P. Sistemas de informações . Rio de Janeiro: Ed. LTC,2005.
STAIR, R. Princípios de Sistemas de Informação: Uma Abordagem Gerencial. Rio de Janeiro: Ed. LTC, 2007.
MANAS, A.V. Gestão de Tecnologia e Inovação. São Paulo: Ed. Érica. 2005
FOINA, P.R. Tecnologia de Informação - Planejamento e Gestão. São Paulo: Ed. Atlas. 2006.
17 Código da Vaga: EPR-02
17.1 Número de Vagas: 01 (uma)
17.2 Regime de Trabalho: 20 horas
17.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia de Produção, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica ou Engenharia Mecatrônica, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins.
17.4 Áreas de Conhecimento: Eletricidade aplicada, Mecânica técnica, Fundamentos de automação
17.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Fundamentos do funcionamento de maquinas, instalações e equipamentos elétricos;
b) Equilíbrio dos corpos;
c) Estruturas planas;
17.6 Bibliografia Sugerida:
MAMEDE Filho, J. Instalações Elétricas Industriais.Rio de Janeiro: Livros técnicos e Científicos Editora S.A, 2004.
JORDÃO, D.M. Manual de Instalações elétricas em indústrias Químicas, Petroquímicas e de Petróleo.São Paulo: Qualitymark Editora, 2006
THIBAUT, R. , TOURNAY, A. Mecânica Geral. Rio de Janeiro: Livros Técnicos, 2007.
PAZOS, FERNANDO. Automação de sistemas e robótica. São Paulo: Axcel books. 2002.
NATALE, F. Automação industrial. São Paulo: Érica. 2001.
18 Código da Vaga: EPR-03
18.1 Número de Vagas: 01 (uma)
18.2 Regime de Trabalho: 20 horas
18.3 Requisitos específicos: Graduado em Engenharia de Produção, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica ou Engenharia Mecatrônica, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins.
18.4 Áreas de Conhecimento: Fontes, gestão e eficiência energética, Gestão de desenvolvimento de produtos, Introdução a engenharia de produção
18.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Evolução histórica da engenharia de produção e as principais áreas de atuação do engenheiro de
b) produção;
c) Modelos de gestão e eficiência energética;
18.6 Bibliografia Sugerida:
BATALHA et al. Introdução à Engenharia de Produção. Rio de Janeiro. Ed. Elsevier, 2008
PANESI, A.R.Q. Fundamentos de eficiência energética. Ensino Profissional Editora, 2006
TOMALSQUIM, M.T. Fontes renováveis de energia no Brasil. Rio de Janeiro. Interciência Editora. 2003;
AMARAL, D.C.; TOLEDO, J.C. Modelo de referência e estudo de casos sobre a participação de fornecedores no desenvolvimento de produto. In: XVIII Congresso Nacional de Engenharia de Produção, Niterói-RJ, 1998.
19 Código da Vaga: EPR-04
19.1 Número de Vagas: 01 (uma)
19.2 Regime de Trabalho: 20 horas
19.3 Requisitos específicos: Graduado em Administração de empresas ou Economia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins.
19.4 Áreas de Conhecimento: Custos da produção I, Gestão do conhecimento empresarial, Planejamento e controle da produção II
19.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Origem, evolução e objetivos da contabilidade de custos;
b) Analise de custo/volume/lucro;
c) Administração dos estoques;
19.6 Bibliografia Sugerida:
LEONE, Geraldo S. G. Curso de Contabilidade de Custos. São Paulo: Ed.Atlas, 2005
OSTRENGA, Michael R. Guia da Ernst & Young para Gestão Total dos Custos. Rio de Janeiro: Ed. Record,2007.
LUSTOSA.L et al. Planejamento e Controle da Produção. Ed. Elsevier. 2008
TUBINO, D.F. Manual de Planejamento e Controle da Produção. São Paulo: Ed. Atlas. 2005.
BRITO, R.G.F.A.V.H. Planejamento, Programação e Controle da Produção. São Paulo: Ed. Imam. 2006.
DAVENPORT, T., PRUSAK, L. Conhecimento empresarial. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 199ª
EDVINSSON, L., MALONE, M. Capital Intelectual. São Paulo: Makron Books, 1998.
20 Código da Vaga: EPR-05
20.1 Número de Vagas: 01 (uma)
20.2 Regime de Trabalho: 40 horas
20.3 Requisitos específicos: Graduado em Física, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins.
20.4 Áreas de Conhecimento: Física I, Física experimental I, Física II, Física experimental II
20.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Fundamentos gerais da Mecânica;
b) Principio da conservação de energia;
c) Fundamentos da termodinâmica;
20.6 Bibliografia Sugerida:
HALLIDAY, D. Fundamentos de Física. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 2004.
TIPLER, P. A., Física. Rio de Janeiro: Editora LTC, 2007.
SERWAY, R. A. Física. Rio de Janeiro: Editora LTC , 2005.
NUSSENVEIG, H. Física Básica. Editora: Edgard Blucher, 2003.
GOLDEMBERG, J. Física Geral e Experimental. São Paulo: Ed. Nacional, 2000.
ZEMANSK, S. Física. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos S.A.,2004
21 Código da Vaga: LCN-01
21.1 Número de Vagas: 01 (uma)
21.2 Regime de Trabalho: 20 horas
21.3 Requisitos específicos: Graduado em Ciências Biológicas, Ecologia, Ciências Naturais (Licenciatura), com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de Biologia ou em áreas afins de avaliação em Biologia e Ciências Ambientais definido pela CAPES.
21.4 Áreas de Conhecimento: Prática de Formação Profissional
21.5 Temas das Provas Didáticas:
a) O ensino de ciências naturais e as práticas inovadoras nas séries iniciais abordando o ar, a terra e a água.
b) A formação de Professores para o Ensino de Ciências: Teoria, Prática e Avaliação X conteúdos de Ciências naturais na atualidade.
c) Como ensinar o corpo humano e o ambiente X a prática docente de ciências/biologia e o processo de transformação do indivíduo.
21.6 Bibliografia Sugerida:
ALVES, R. Filosofia da Ciência - introdução ao jogo e suas regras. 21ª ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1995.
BARBIERI, M. R. (Coord.). Aulas de ciências: Projeto LEC-PEC de Ensino de Ciências. Riberão Preto: Holos, 1999.
BRAGA, M. F.; MOREIRA, M. A. Metodologia do ensino de ciências físicas e biológicas. Belo Horizonte: Lê/Fundação Helena Antipoff, 1997.
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1997.
GUIMARÃES, M. A formação de educadores ambientais, 3ª ed. São Paulo: Papirus, 2012.
LICENCIATURA EM FILOSOFIA (LFL)
22 Código da Vaga: LFL-01
22.1 Número de Vagas: 01 (uma)
22.2 Regime de Trabalho: 40 horas
22.3 Requisitos específicos: Graduação em Filosofia com Pós-graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área ou em áreas afins.
22.4 Áreas de Conhecimento: Filosofia Antiga, Filosofia Moderna I, Filosofia Contemporânea I, Filosofia da Arte
22.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Platão e a questão da Justiça;
b) O Homem como um Animal Político em Aristóteles;
c) Ética em Kant;
22.6 Bibliografia Sugerida:
ARISTÓTELES. Política. São Paulo: Martin Claret, 2001.
KANT, Immanuel. Fundamentação da Metafísica dos Costumes. Lisboa: Edições 70, 1996.
NIETZSCHE, Friedrich W. A Origem da Tragédia e o Espírito da Música. São Paulo: Companhia das Letras 1998.
PLATÃO. A República. Lisboa: Fundação Gulbenkian, 1997.
REALE, Giovanni. História da Filosofia: Antiguidade e Idade Média. São Paulo: Paulus, 1990.
23 Código da Vaga: LFL-02
23.1 Número de Vagas: 01 (uma)
23.2 Regime de Trabalho: 20 horas
23.3 Requisitos específicos: Graduação em Filosofia com Pós-graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área ou em áreas afins.
23.4 Áreas de Conhecimento: Ética I, Teoria do Conhecimento I
23.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Ética em Kant;
b) conhecimento em Tomás de Aquino;
c) Tempo e conhecimento em Agostinho de Hipona;
23.6 Bibliografia Sugerida:
AGOSTINHO. Confissões. São Paulo: Abril Cultural, 1979. Col Os Pensadores.
AQUINO, Tomás de. Verdade e conhecimento. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
KANT, Immanuel. Fundamentação da Metafísica dos Costumes. Lisboa: Edições 70, 1996.
NIETZSCHE, Friedrich W. A Genealogia da Moral. São Paulo: Companhia das Letras 1998.
REALE, Giovanni. História da Filosofia: Antiguidade e Idade Média. São Paulo: Paulus, 1990.
LICENCIATURA EM LETRAS (LLE)
24 Código da Vaga: LLE-01
24.1 Número de Vagas: 01 (uma)
24.2 Regime de Trabalho: 40 horas
24.3 Requisitos específicos: Graduado em Letras com habilitação em Língua Francesa com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) com objeto de estudo em Língua Francesa ou Literatura Francesa ou Linguística.
24.4 Áreas de Conhecimento: Língua Francesa; Literatura Francesa; Fonética e Fonologia da Língua Francesa
24.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Fonética e Fonologia aplicada ao Ensino de Língua Francesa: Um foco na pronúncia e nos símbolos fonéticos;
b) Como desenvolver a oralidade e a escrita de alunos de francês em sala de aula;
c) Os poetas provençais na visão de Augusto de Campos.
24.6 Bibliografia Sugerida:
BARFÉTY, Michèle; BEAUJOUIN, Patricia. Compréhension Orale niveau 1 . (Collection Compétences). Paris. CLE International, 2004.
CALLAMAND, Monique. Méthodologie de l'enseignement de la prononciation. Paris: CLE
International, 1983. Williams, Geoffrey. La linguistique de corpus. Rennes: Presses Universitaires de Rennes. Ed. 2005.
CALLAMAND, Monique. L´intonation expressive. Paris: Hachette, 1976.
CAMPOS, Augusto de. Verso Reverso Controverso. São Paulo: Perspectivas. 2010.
CAMPOS, Augusto de. Mais provençais. São Paulo: Companhia das Letras. 2000.
LIGNY, Cécile; ROUSSELOT, Manuela. La littérature française du Moyen Age au XX e.Siècle (repères pratiques). Paris: Nathan, 2002.
25 Código da Vaga: LLE-02
25.1 Número de Vagas: 02 (duas)
25.2 Regime de Trabalho: 20 horas
25.3 Requisitos específicos: Graduado em Letras com habilitação em Língua Francesa com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) com objeto de estudo em Língua Francesa ou Literatura Francesa ou Linguística.
25.4 Áreas de Conhecimento: Língua Francesa; Literatura Francesa; Fonética e Fonologia da Língua Francesa.
25.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Fonética e Fonologia aplicada ao Ensino de Língua Francesa: Um foco na pronúncia e nos símbolos fonéticos;
b) Como desenvolver a oralidade e a escrita de alunos de francês em sala de aula;
c) Os poetas provençais na visão de Augusto de Campos.
25.6 Bibliografia Sugerida:
BARFÉTY, Michèle; BEAUJOUIN, Patricia. Compréhension Orale niveau 1 . (Collection Compétences). Paris. CLE International, 2004.
CALLAMAND, Monique. Méthodologie de l'enseignement de la prononciation. Paris: CLE
International, 1983. Williams, Geoffrey. La linguistique de corpus. Rennes: Presses Universitaires de Rennes. Ed. 2005.
CALLAMAND, Monique. L´intonation expressive. Paris: Hachette, 1976.
CAMPOS, Augusto de. Verso Reverso Controverso. São Paulo: Perspectivas. 2010.
CAMPOS, Augusto de. Mais provençais. São Paulo: Companhia das Letras. 2000.
LIGNY, Cécile; ROUSSELOT, Manuela. La littérature française du Moyen Age au XX e. Siècle (repères pratiques). Paris: Nathan, 2002.
26 Código da Vaga: LLE-03
26.1 Número de Vagas: 01 (uma)
26.2 Regime de Trabalho: 40 horas
26.3 Requisitos específicos: Graduado em Letras com habilitação em Língua Espanhola com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) com objeto de estudo em Língua Espanhola ou Literatura Espanhola ou Linguística.
26.4 Áreas de Conhecimento: Língua Espanhola; Literatura Espanhola; Fonética e Fonologia da Língua Espanhola.
26.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Fonética e Fonologia aplicada ao Ensino de Língua Espanhola: Um foco na pronúncia e nos símbolos fonéticos;
b) Como desenvolver a oralidade e a escrita de alunos de espanhol em sala de aula;
c) As principais manifestações da Literatura Espanhola no Século de Ouro.
26.6 Bibliografia Sugerida:
ALVES, Adda-Nari M.; MELLO, Angélica. Mucho: español para brasileiros. São Paulo: Santillana/Moderna, 2004. (3 volumes).
PEDRAZA JIMENEZ, Felipe B.; RODRIGUEZ CÁCERES, Milagros. Las épocas de la Literatura Española. Barcelona: Ariel, 2007.
PINO, Ana María González; HERMIDA, Mar Freire. Curso de Literatura: español lengua extranjera. Madrid: Edelsa, 2009.
SERRA, Maria Lucia de Andrade; BERTELEGNI, Maria DEL Carmen; ABREU, Regina Maria Mattos. Fonética aplicada a la enseñanza del español como lengua extranjera. SM: GRUPO EDITOR.
SERRA, Maria Lucia de Andrade; BERTELEGNI, Maria DEL Carmen; ABREU, Regina Maria Mattos. Fonética aplicada a la enseñanza del español como lengua extranjera. SM: GRUPO EDITOR.
27 Código da Vaga: LLE-04
27.1 Número de Vagas: 02 (duas)
27.2 Regime de Trabalho: 20 horas
27.3. Requisitos específicos: Graduado em Letras com habilitação em Língua Espanhola com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) com objeto de estudo em Língua Espanhola ou Literatura Espanhola ou Linguística.
27.4 Áreas de Conhecimento: Língua Espanhola; Literatura Espanhola; Fonética e Fonologia da Língua Espanhola. Estágio e Prática da Língua Espanhola.
27.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Fonética e Fonologia aplicada ao Ensino de Língua Espanhola: Um foco na pronúncia e nos símbolos fonéticos;
b) Como desenvolver a oralidade e a escrita de alunos de espanhol em sala de aula;
c) As principais manifestações da Literatura Espanhola no Século de Ouro.
27.6 Bibliografia Sugerida:
ALVES, Adda-Nari M.; MELLO, Angélica. Mucho: español para brasileiros. São Paulo: Santillana/Moderna, 2004. (3 volumes).
PEDRAZA JIMENEZ, Felipe B.; RODRIGUEZ CÁCERES, Milagros. Las épocas de la Literatura Española. Barcelona: Ariel, 2007.
PINO, Ana María González; HERMIDA, Mar Freire. Curso de Literatura: español lengua extranjera. Madrid: Edelsa, 2009.
SERRA, Maria Lucia de Andrade; BERTELEGNI, Maria DEL Carmen; ABREU, Regina Maria Mattos. Fonética aplicada a la enseñanza del español como lengua extranjera. SM: GRUPO EDITOR.
SERRA, Maria Lucia de Andrade; BERTELEGNI, Maria DEL Carmen; ABREU, Regina Maria Mattos. Fonética aplicada a la enseñanza del español como lengua extranjera. SM: GRUPO EDITOR.
28 Código da Vaga: LLE-05
28.1 Número de Vagas: 03 (três)
28.2 Regime de Trabalho: 20 horas
28.3 Requisitos específicos: Graduado em Letras com habilitação em Língua Portuguesa com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) com objeto de estudo em Linguística Portuguesa ou áreas afins.
28.4 Áreas de Conhecimento: Morfossintaxe; Pressupostos Linguísticos; Análise do Discurso; Linguística Geral; Psicolinguística
28.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Concepção de linguagem, língua e fala;
b) Análise do discurso: pressupostos teóricos e procedimentos;
c) Os gêneros textuais orais e escritos: características gerais e importância como ferramenta/objeto de ensino da Língua Portuguesa.
28.6 Bibliografia Sugerida:
BAKHTIN, M. Os Gêneros do Discurso. IN: Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992. p. 277 - 324.
BORBA, Francisco da Silva. Introdução aos Estudos Linguísticos. São Paulo: Nacional, 1984.
BRANDÃO, H. Nº (Org). Gêneros do discurso na escola. São Paulo: Cortez, 2000.
ORLANDI, E. P. Análise do discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2005.
LYONS, J. Linguagem e Linguística: uma introdução. Rio de Janeiro: LTC, 1987.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão.São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
ROSA, Maria Carlota. Introdução à Morfologia. 4ª ed., São Paulo: Contexto, 2005.
SILVA, Maria Cecília Pérez de Souza; KOCH, Ingedore Villaça. Lingüística aplicada ao Português: Morfologia. 10ª ed. São Paulo: Cortez, 1999.
WEEDWOOD, Bárbara. História Concisa da Linguística. Trad. Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2002.
29 Código da Vaga: LLE-06
29.1 Número de Vagas: 02 (duas)
29.2 Regime de Trabalho: 20 horas
29.3 Requisitos específicos: Graduado em Letras com habilitação em Língua Portuguesa com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) com objeto de estudo em Literatura Brasileira ou Literatura Portuguesa ou áreas afins.
29.4 Áreas de Conhecimento: Literatura Brasileira; Literatura Portuguesa; Literatura da Amazônia; Teoria da Literatura.
29.5 Temas das Provas Didáticas:
a) As personagens femininas na fase romântica de Machado de Assis;
b) As cantigas de amor na Literatura Portuguesa;
c) A literariedade como elemento diferenciador do texto literário.
29.6 Bibliografia Sugerida:
COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria. Literatura e senso comum. Belo horizonte: Editora UFMG, 2006
EAGLETON, Terry. Teoria da Literatura. Uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2006.
FAORO, Raymundo. Machado de Assis: a pirâmide e o trapézio. São Paulo: Nacional, 1976.
MOISÉS, Massaud. A literatura brasileira através dos textos. 1ª ed. São Paulo: Cultrix, 1999.
MOISÉS, Massaud. A Literatura Portuguesa. São Paulo: Cultrix, 2008.
MONGELLI, Lênia Márcia et alli. Vozes do Trovadorismo Galego Português. São Paulo: Íbis, 1995.
30 Código da Vaga: LLE-07
30.1 Número de Vagas: 01 (uma)
30.2 Regime de Trabalho: 40 horas
30.3 Requisitos específicos: Graduado em Letras com habilitação em Língua Portuguesa com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) com objeto de estudo em Linguística Portuguesa ou áreas afins.
30.4 Áreas de Conhecimento: Português Instrumental; Língua Portuguesa e Comunicação; Comunicação Oral e Escrita, Linguística Geral.
30.5 Temas das Provas Didáticas:
a) A Linguística Moderna: a constituição de novos campos;
b) Leitura: processos e estratégias;
c) Os gêneros textuais orais e escritos: características gerais e importância como ferramenta/objeto de ensino da Língua Portuguesa.
30.6 Bibliografia Sugerida:
BAKHTIN, M. Os Gêneros do Discurso. IN: Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992. p. 277 - 324.
BATISTA, Antônio; GALVÃO, Ana (Orgs.). Leitura: práticas, impressos, letramentos. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.
BERTIL, M. As Novas Tendências da Linguística: uma introdução à linguística moderna. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971.
BRANDÃO, H. Nº (Org). Gêneros do discurso na escola. São Paulo: Cortez, 2000.
KOCH, Ingedore; ELIAS, Vanda. Ler e Compreender: os sentidos do texto. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2009.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão.São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
ORLANDI, Eni Pulcinelli. O que é Linguística. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1992.
LICENCIATURA EM PEDAGOGIA (LPE)
31 Código da Vaga: LPE-01
31.1 Número de Vagas: 02 (duas)
31.2 Regime de Trabalho: 20 horas
31.3 Requisitos específicos: Graduado em Psicologia ou Licenciado em Pedagogia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Psicologia ou Educação) com objeto de estudo em educação.
31.4 Áreas de Conhecimento: Educação Inclusiva; Psicologia da Educação; Psicologia e relações humanas; Orientação de TCC.
31.5 Temas da Prova Didática:
a) Abordagens metodológicas e a pesquisa em educação especial: realidades e desafios;
b) Fundamentos da Psicologia da Educação: definição de campo de estudo, aspectos históricos; principais enfoques e temáticas atuais;
c) Indissociabilidade das dimensões cognitiva, afetiva, sócio-emocional, motora e linguística e o pensar a educação da criança.
31.6 Bibliografia Sugerida:
BAPTISTA, Cláudio Roberto. Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. Porto Alegre: Mediação, 2006.
BAPTISTA, Cláudio Roberto. Educação Especial: diálogos e pluralidade. Porto Alegre: Mediação, 2008.
COLL, Cesar; MARCHESI, Alvaro; PALACIOS, Jesús. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: Artmed, 2004.
BOCK, Ana Mercês B., FURTADO, Odair, TEIXEIRA, Maria de Lourdes T.. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. São Paulo: Saraiva, 2006.
FONTANA, Roseli; CRUZ, Nazaré. Psicologia e trabalho pedagógico. São Paulo: Atual, 1997.
LA TAILLE, Yves; OLIVEIRA, Marta Kohl de; DANTAS, Heloísa. Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 2002.
32 Código da Vaga: LPE-02
32.1 Número de Vagas: 01 (uma)
32.2 Regime de Trabalho: 20 horas
32.3 Requisitos específicos: Graduado em Pedagogia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Educação) com objeto de estudo em educação.
32.4 Áreas de Conhecimento: Fundamentos Teórico Metodológicos da Geografia para Educação infantil e Anos iniciais do Ensino Fundamental; Fundamentos teórico-metodológicos da Educação Infantil; Prática Pedagógica (Enfoque: Creche); Orientação de TCC.
32.5 Temas da Prova Didática:
a) Abordagens teórico-metodológicas sobre a Educação Infantil (creche e pré-escola): contextualização, objetivos e contribuições teórico-filosóficas.
b) Análise da proposta dos Parâmetros Curriculares Nacionais de Geografia nos ciclos iniciais do Ensino Fundamental e do Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil.
c) O papel do brinquedo e da brincadeira na infância:abordagens metodológicas para a prática educativa.
32.6 Bibliografia Sugerida:
OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de (org). Educação Infantil: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Geografia. Brasília: MEC/SEF, 1997.
OSTETTO, Luciana Esmeralda (org.). Encontros e Encantamentos na Educação Infantil. São Paulo: Papirus, 2003.
RODRIGUES, Maria Bernadette Castro; AMADEO, Maria Celina Bastos. O Espaço Pedagógico na Pré-escola. Porto Alegre: Mediação, 1995. - (Cadernos Educação Infantil 2).
HOFFMANN, Jussara M. L. Avaliação na Pré-escola: um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Porto Alegre: Mediação, 2000.- (Cadernos Educação Infantil 3).
33 Código da Vaga: LPE-03
33.1 Número de Vagas: 01 (uma)
33.2 Regime de Trabalho: 20 horas
33.3 Requisitos específicos: Graduado em Pedagogia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Educação) com objeto de estudo em educação.
33.4 Áreas de Conhecimento:Fundamentos Teórico-Metodológicos da História para Educação infantil e Anos iniciais do Ensino Fundamental; Prática Pedagógica; Atividades complementares; Orientação de TCC.
33.5 Temas da Prova Didática:
a) Análise dos Parâmetros Curriculares Nacionais de História nos ciclos iniciais do ensino fundamental.
b) Aprender e ensinar História na Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental de forma interdisciplinar
c) Prática Pedagógica e a investigação no contexto escolar: iniciação à práxis pedagógica.
33.6 Bibliografia Sugerida:
OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de (org). Educação Infantil: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria do Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. História. MEC/SEF, 1997.
______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular para a Educação Infantil: conhecimento de mundo. Vol. III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
RODRIGUES, Maria Bernadette Castro; AMADEO, Maria Celina Bastos. O Espaço Pedagógico na Pré-escola. Porto Alegre: Mediação, 1995. - (Cadernos Educação Infantil 2).
34 Código da Vaga: LPE-04
34.1 Número de Vagas: 01 (uma)
34.2 Regime de Trabalho: 20 horas
34.3 Requisitos específicos: Graduado em Pedagogia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Educação) com objeto de estudo em educação.
34.4 Áreas de Conhecimento:Estágio Supervisionado; Proposta Pedagógica Curricular para a Educação Infantil;Orientação de TCC.
34.5 Temas da Prova Didática:
a) Proposta Curricular Nacional para a Educação Infantil: os principais marcos legais na Educação Brasileira.
b) Diversidade cultural e práticas infantis: A criança como produtora de significações.
c) A escola para a Educação Infantil: adaptação escolar, planejamento e avaliação.
34.6 Bibliografia Sugerida:
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria do Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. História. MEC/SEF, 1997.
______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular para a Educação Infantil: conhecimento de mundo. Vol. III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de (org). Educação Infantil: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.
OSTETTO, Luciana Esmeralda (org.). Encontros e Encantamentos na Educação Infantil. São Paulo: Papirus, 2003.
35 Código da Vaga: LPE-05
35.1 Número de Vagas: 02 (duas)
35.2 Regime de Trabalho: 20 horas
35.3 Requisitos específicos: Graduado em Pedagogia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Educação) com objeto de estudo em educação.
35.4 Áreas de Conhecimento:Pedagogia em Ambientes não-escolares; Estágio Supervisionado; Prática Pedagógica; Orientação de TCC.
35.5 Temas da Prova Didática:
a) Pedagogia social: histórico, conceitos, atribuições do pedagogo em projetos sociais.
b) Prática Pedagógica e Estágio Supervisionado: divergências e convergências na formação de professores.
c) Multiplicação dos campos de atuação do pedagogo no Brasil: as principais bases históricas e legais para a inserção do pedagogo em ambientes não-escolares.
35.6 Bibliografia Sugerida:
ARAGÃO, Wilson Honorato. Mercado de Trabalho: novos espaços para atuação do (a) profissional da Pedagogia. Editora Universitária/ UFB, Sal da Terra, 2005.
CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do Movimento dos Sem Terra. Rio de Janeiro: Vozes, 2000.
GANDIN, Danilo. A Prática do Planejamento Participativo na Educação e em Outras Instituições, Grupos e Movimentos dos Campos Cultural, Social, Político, Religioso e Governamental. 8. ed. Rio de Janeiro: Vozes.2000.
GRACIANI, Maria Stela S. Pedagogia Social de Rua. 5. ed. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2005.
GONH, Maria da Glória.Educação Não-formal e Cultura Política. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.
36 Código da Vaga: LPE-06
36.1 Número de Vagas: 02 (duas)
36.2 Regime de Trabalho: 20 horas
36.3 Requisitos específicos: Graduado em Ciências Sociais, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Sociologia ou Educação) com objeto de estudo em educação.
36.4 Áreas de Conhecimento:Fundamentos do Processo Educativo; Fundamentos Sócio-Antropológicos da Educação; Sociologia da Educação;Educação, Ciência e Tecnologia; Orientação de TCC.
36.5 Temas da Prova Didática:
a) Estudo das relações sociedade x educação x escola na perspectiva das teorias funcionalista, crítico­reprodutivista e da teoria crítica.
b) A relação entre Escola e seletividade social: as entrelinhas para a formação do professor crítico
c) A concepção antropológica da cultura: principais pensadores e perspectivas de análise.
36.6 Bibliografia Sugerida:
BOAS, F. Antropologia Cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2004.
FORQUIN, Jean Claude (org.) Sociologia da Educação: dez anos de pesquisa. 5. ed. DP&A, 2004.
FREIRE, P. Educação e Mudança. 1ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997
GOMES, Cândido Alberto. Educação em Perspectiva Sociológica. São Paulo, E.P.U., 1994.
GONZÁLEZ, L. J. F.; DOMINGOS, T. R. E. Cadernos de Antropologia da Educação: linguagem, sociedade e educação. Vol. 5. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005
37 Código da Vaga: LPE-07
37.1 Número de Vagas: 01 (uma)
37.2 Regime de Trabalho: 20 horas
37.3 Requisitos específicos: Graduado em Pedagogia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Educação) com objeto de estudo em educação.
37.4 Áreas de Conhecimento:Estágio Supervisionado; Teorias do Currículo; Orientação de TCC.
37.5 Temas da Prova Didática:
a) As teorias curriculares críticas e pós-críticas: suas principais características no contexto escolar.
b) Currículo nacional e a diversidade regional: principais entraves para as avaliações nacionais.
c) Estágio Supervisionado e docência: bases legais e o seu papel na formação de professores.
37.6 Bibliografia Sugerida:
COSTA, M. V. (Org.). O Currículo nos Limiares do Contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.
LOPES, Alice C.; MACEDO, Elizabeth. (org.). Políticas de Currículo em Múltiplos Contextos. São Paulo: Cortez, 2006.
LOPES, Alice Ribeiro Casimiro; MACEDO, Elisabeth. Disciplinas reintegração curricular: histórias e políticas. Rio de Janeiro: DP& A, 2002.
______. (org.). Currículo: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2002.
MACEDO, R. S. Currículo: campo, conceito e pesquisa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.
38 Código da Vaga: LPE-08
38.1 Número de Vagas: 01 (uma) 38.2 Regime de Trabalho: 20 horas
EDITAL Nº 002/2014 - PROGRAD/UEAP
38.3 Requisitos específicos: Graduado em Pedagogia, com Pós-Graduação (doutorado, mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em áreas afins de avaliação (Educação) com objeto de estudo em educação.
38.4 Áreas de Conhecimento:Estágio Supervisionado; Fundamentos da Orientação Educacional; Orientação de TCC.
38.5 Temas das Provas Didática e Escrita:
a) As abordagens da Orientação Educacional: fundamentos e estratégias de atuação;
b) O papel do Orientador Educacional diante das dificuldades de aprendizagem no contexto escolar;
c) Orientador Educacional e Supervisor Educacional: divergências e convergências no papel exercido no contexto escolar.
38.6 Bibliografia Sugerida:
GIACAGLIA, Lia Renata Angelini; PENTEADO, Wilma Millan Alves. Orientação Educacional na Prática: princípios, técnicas, instrumentos. São Paulo, SP: Pioneira Educação, 2003.
GRISPUN, M. P. S. Z. (org.) et al. A Orientação Educacional: conflitos de paradigmas e alternativas para a escola. São Paulo: Cortez, 2001.
GARCIA, Regina Leite (org). O Fazer e o Pensar dos Supervisores e Orientadores Educacionais. São Paulo: Loyola, 2002.
SERRANO, Gloria Pérez. Educação em Valores: como educar para a Democracia. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002.
LISBOA, Marilu Diez. Formação e Prática de Orientadores. São Paulo: Summus, 2000.
LICENCIATURA EM QUÍMICA (LQU)
39 Código da Vaga: LQU-01
39.1 Número de Vagas: 03 (três)
39.2 Regime de Trabalho: 40 horas
39.3 Requisitos específicos: Graduado em Química (Licenciatura ou Bacharelado), com Pós-Graduação (doutorado ou mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em área afins de avaliação (Química), com objeto de estudo em química.
39.4 Áreas de Conhecimento: Química Geral, Química Geral, Química Inorgânica II, Trabalho de Conclusão de Curso I, Análise físico-química, Química Geral e Experimental, Temas de Química II, Química Geral e Inorgânica, Temas de Química IV.
39.5 Temas das Provas Didática:
a) Interações atômicas e moleculares;
b) Temodinâmica e seus princípios;
c) Equilíbrio químico.
39.6 Bibliografia Sugerida
MAHAN, B. M.; MYERS, R. J. Química - Um Curso Universitário. 4ª ed. Edgard Blucher. 1996.
BROWN, L. S.; HOLME, T. A. Química geral aplicada à engenharia. Cegage Learning. 2009.
ATKINS, P. W.; SHRIVER, D. F. Química Inorgânica. 4ª ed. Bookman Companhia ED. 2008.
ATKINS, P.; JONES L. Princípios de Química, Questionando a vida moderna e o meio ambiente. 5º ed. 2012.
40 Código da Vaga: LQU-02
40.1 Número de Vagas: 02 (dois)
40.2 Regime de Trabalho: 40 horas
40.3 Requisitos específicos: Graduado em química (Licenciatura ou Bacharelado), ou Farmácia, ou Farmácia Bioquímica, com Pós-Graduação (doutorado ou mestrado ou especialização) na área de graduação exigida ou em área afim de avaliação (Química), com objeto de estudo em Química Orgânica ou Bioquímica.
40.4 Áreas de Conhecimento: Bioquímica, Bioquímica Experimental, Bioquímica aplicada, Química Orgânica Experimental, Temas de Química VI, Instrumentação para o Ensino de Química.
40.5 Temas das Provas Didática:
a) Principais funções orgânicas - nomenclatura, propriedades físico-químicas e reacionais
b) Lipídios
c) Aminoácidos e Proteínas
40.6 Bibliografia Sugerida
SOLOMONS, T. W. G., Química Orgânica. 10ª ed. Vol 1. LTC. 2012.
EDITAL Nº 002/2014 - PROGRAD/UEAP
SOLOMONS, T. W. G., Química Orgânica. 10ª ed. Vol 2. LTC. 2012.
DAVID, L. N.; MICHAEL, M. C. Princípios de bioquímica de lehninger, 5ª ed. ARTMED, 2011
LEHNINGER, A.. L. Bioquímica. 4a Edição. Editora Edgard Blücher, São Paulo, 2006.
CAMPBELL, M.K. Bioquímica. 3ª Edição Ed. Artmed 2006.
TECNOLOGIA EM DESIGN (TDG)
41 Código da Vaga: TDG-01
41.1 Número de Vagas: 01 (uma)
41.2 Regime de Trabalho: 20 horas
41.3 Requisitos específicos: Bacharel e/ou Tecnólogo em Design de Produtos; Bacharel e/ou Tecnólogo em Edificações; Bacharel em Arquitetura e Urbanismo; Engenheiro Civil; (com graduação, especialização, mestrado ou doutorado) na área de graduação exigida, ou em áreas afins.
41.4 Áreas de Conhecimento: Computação Gráfica I - (Corel Draw), Computação Gráfica II - (Auto CAD), Computação Gráfica III - (Sktchup).
41.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Tecnologia CAD com Conceito de Projeto em design;
b) Representação tridimensional do produto utilizando modelagem 3d.
c) Aplicação de Softwares direcionados á editoração eletrônica.
41.6 Bibliografia Sugerida:
AYMONE, J. L. F.; TEIXEIRA, F. G. AutoCAD 3D Modelagem e Rendering. São Paulo: Artliber Editora, 2002.
AZEVEDO, E.; CONCI, A. - Computação Gráfica - Teoria e prática. Vol I. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 2003.
AZEVEDO, E; CONCI, A. - Computação Gráfica - Teoria e prática. Vol II. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 2003.
42 Código da Vaga: TDG-02
42.1 Número de Vagas: 01 (uma)
42.2 Regime de Trabalho: 40 horas
42.3 Requisitos específicos: Bacharel e/ou Tecnólogo em Design de Produtos; Formação Superior em Design com Pós-Graduação (com graduação, especialização, mestrado ou doutorado) na área de graduação exigida.
42.4 Áreas de Conhecimento: Projeto de Produto (Móveis), Introdução ao Design, TCC I.
42.5 Temas das Provas Didáticas:
a) As relações e interfaces entre as práticas profissionais do design gráfico e do design de produto.
b) Metodologia Projetual: uma Abordagem Científica.
c) Desenvolvimento de projetos de baixa complexidade.
42.6 Bibliografia Sugerida:
BAXTER, Mike - Projeto de produto: guia prático para desenvolvimento de novos produtos. 2.ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2000.
SILVEIRA, Nº - Direitos do Autor no Desenho Industrial. São Paulo. Editora Revista dos Tribunais, 1982.
LÖBACH, B. - Design Industrial: Bases para a Configuração dos Produtos Industriais. São Paulo: Ed. Edgard Blücher, 2001
43 Código da Vaga: TDG-03
43.1 Número de Vagas: 01 (uma) 43.2 Regime de Trabalho: 40 horas
43.3 Requisitos específicos: Bacharel em Design de Produtos; (especialização, mestrado ou doutorado) na área de graduação exigida.
43.4 Áreas de Conhecimento: Estágio Supervisionado II, Ergonomia I, Ergonomia II
43.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Fatores Ergonômicos básicos
b) Fundamentos de fisiologia do trabalho
c) Design uma Contextualização
43.6 Bibliografia Sugerida:
IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo : Edgard Blücher, 2003.
GOMES FILHO, João. Ergonomia do objeto: sistema técnico de leitura ergonômica. São Paulo: Escrituras Editora, 2003.
MORAES, Anamaria de. Ergonomia: conceitos e aplicações. 2.ed. ampl. Rio de Janeiro: 2AB, 2000.
44 Código da Vaga: TDG-04
44.1 Número de Vagas: 01 (uma)
44.2 Regime de Trabalho: 40 horas
44.3 Requisitos específicos: Bacharel em Design de Produtos; (com graduação, especialização, mestrado ou doutorado) na área de graduação exigida.
44.4 Áreas de Conhecimento: Materiais e Processo de Fabricação I, Projeto de Produtos I (artesanato) e Gestão do Design.
44.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Design Estratégico
b) Metais: tipos, propriedades, aplicações, processos de fabricação, tratamentos térmicos.
c) Seleção de materiais e o projeto de produtos.
44.6 Bibliografia Sugerida:
CENTRO PORTUGUÊS DE DESIGN - Manual de Gestão do Design. Porto: Bloco Gráfico, 1997.
LESKO, Jim. Design Industrial Materiais e Processos de Fabricação. São Paulo: Edgard Blucher, 2004
LIMA, M. A. M. - Introdução aos materiais e processos para designers. Rio de Janeiro: Ed. Ciência Moderna, 2006
45 Código da Vaga: TDG-05
45.1 Número de Vagas: 01 (uma)
45.2 Regime de Trabalho: 20 horas
45.3 Requisitos específicos: Licenciado em Arte e Educação, (com graduação, especialização, mestrado ou doutorado) na área de graduação exigida ou em áreas afins.
45.4 Áreas de Conhecimento: Teoria e Pratica da Cor, Meios e Representação e Expressão, Geometria descritiva.
45.5 Temas das Provas Didáticas:
a) Percepção e representação das formas
b) A cor nos Suportes Digitais
c) Estudo das entidades geométricas fundamentais do espaço e sua representação por meio de projeções.
45.6 Bibliografia Sugerida:
HOCKNEY, David - O conhecimento secreto - Redescobrindo as técnicas perdidas dos grandes mestres - São Paulo: Cosac & Naif, 2001
GUIMARÃES, L. - A cor como informação. São Paulo: Annablume, 2001
ROCHA, A.J.;GONÇALVES, R.S. - Desenho Técnico, vol I, 4ª edição. São Paulo: Pléiade, 2008

4 comentários:

  1. Tenho só uma graduação em Letras com habilitação em espanhol, mas ainda não tenho meu certificado de conclusão, pois só pego em julho deste ano, posso fazer o concurso, mesmo assim?

    ResponderExcluir
  2. A NIVEL DE INFORMAÇÃO GALERA QUEM FEZ EM 2013 A PROVA DO INSS VAI SER REAPLICADA NOVAMENTO ESTÁ PREVISTA PARA O DIA 09/03/2014. ENTREM NO SITE E DEEM UMA OLHADA OK!

    ResponderExcluir
  3. gente vai precisar de experiência na carteira para técnico administrativo a unifap pediu

    ResponderExcluir

REVENDA FOLHEADOS